28 de novembro de 2008

brilho de sol

Terminei de ler um livro que um dia será seu. Tenho certeza que vc também se apaixonará por ele. História próxima de nós, filha.
Cris escreve aquilo que sentimos, e o faz com uma delicadeza única.

Sempre que termino uma leitura, sinto-me satisfeita... Tenho a sensação de dever cumprido, de estar fazendo a coisa certa, de estar progredindo. Desta vez foi diferente. Chorei ao terminar de ler "para Franciso".

Não foram lágrimas de tristeza e sim de saudade de algo que ainda nem se foi... Saudade de uma história que me enchia de ânimo a cada página virada. Que me fazia ver o jeito bonito de alguém levar a vida com amor.
Saudade de me inspirar nela, para escrever pra você.

Decidi então que recomeçaria minha leitura, e seria assim todas as vezes que eu estivesse terminando. Assim eu não mais choraria, recomeçaria sempre, como foi um dia com "O Pequeno Príncipe".

Você é o meu brilho de sol, filha. Daquele sol que recomeça a cada manhã.
Não por acaso a vida é assim, Pietra. Acordar e acreditar que tudo vai ser novo e melhor, sentir que já está sendo bom, não importa se exatamente do jeito que a gente sonhou.

27 de novembro de 2008

coração partido

Meu amor, eu estou tão agoniada. Novamente vc está doentinha. Febre que não baixa... Febre alta, vc molinha e meu coração partido...
Se eu pudesse, tirava isso de vc e punha em mim, filha.
Ter vc deitadinha no meu peito é gostoso demais mas não nesta circunstância, meu amor...
Só quero que vc fique boa logo.
Te amo infinitamente.
Mamãe

21 de novembro de 2008

Meu sol, uma das coisas que quero te ensinar é a conviver com um problema, e pensar no lado positivo que ele pode trazer. Tudo na vida sempre tem um lado bom, e todos os problemas são problemas. Alguns sofrem mais, outros menos... Não podemos mensurar qual problema é maior, mas podemos observar como cada qual lida com ele... Está aí a diferença, filha. Para sermos felizes, temos que as vezes deixar pra lá, dar menos importância a coisas que na verdade são menos importantes.

A felicidade está nas pequenas coisas da vida, nos momentos do dia a dia, onde tudo parece perfeito. Mamãe está descobrindo isso agora.

Ontem, tive um dia intenso filha, atendi muitos pais, pois estou fazendo as reuniões finais e a entrega de boletim para os que ficaram de recuperação. Muita conversa, argumentação, analises de um ano letivo inteiro, ali em 15 ou 20 minutos.
No meio dessas tantas pessoas, umas três ou quatro fizeram a diferença... Por reconehcerem meu trabalho e de uma forma ou de outra tecerem um elogio, num daqueles dias em que vc está esperando somente críticas.

A mãe de uma aluna me disse que sua filha me admirava... Pensei comigo, ah, mais uma que está fazendo média com a mãe...( Isso porque eu faço o lado chato da coisa, filha. Já me acostumei a ser vista como a bruxa da escola.) Mas de repente eu fiz um elogio a ela (aluna, que estava a minha frente, ao lado da mãe) e ela chorou emocionada. Quando a mãe perguntou pra ela o porque daquelas lágrimas, ela respondeu:
Um elogio vindo da Patrícia... Olha pra ela, mãe!
Ela falou com uma admiração que me fez duvidar por alguns segundos que era de mim mesma que estavam falando. E a mãe emendou; ela te admira muito... Aquela frase ficou fazendo eco na minha cabeça, e eu desejei um dia ser capaz de merecer essa admiração.

Nesta mesma conversa, a mãe começou a me explicar que a filha passou por problemas de saúde durante o ano, e aquilo fez com que minha vida viesse a tona. Lembrei de mim, lembrei de você, que é o milagre da vida...

Há alguns anos eu fiquei doente, muito doente e cheguei a ouvir do médico que se eu conseguisse sobreviver a tudo aquilo, talvez nunca pudesse engravidar. No auge dos meus 20 anos, esse ainda não era o meu maior sonho, que naquele momento era apenas voltar a ter uma vida normal.

Convivi com essa realidade cinco longos anos, mas do jeito que veio, um dia foi... Neste dia, meu médico me falou com um sorriso estampado em seu rosto;
Você está livre, Patricia!
 Foi emocionante; porém não mais que o dia em que cheguei lá, grávida de você, de 9 semanas, e ele me olhou de longe e perguntou:
Hoje você veio me trazer a boa notícia, Patricia?
Com lágrimas nos olhos eu respondi que sim, e nada mais precisou ser dito, filha. Ele estampou um lindo sorriso no rosto e me falou que o presente dele seria o exame de sexagem fetal. E como nas outras vezes, saí da sala dele direto pra sala de coleta. Diferente das outras vezes, dessa eu não estava tirando sangue para saber se minhas plaquetas aumentaram, e sim para saber se meu milagre seria a Pietra ou o Maurício.

Voltando a conversa com a aluna e sua mãe, eu me lembrei de quando ela ainda não sabia qual era o seu problema, e aos prantos comentou com o professor que era muito nova pra morrer.
Neste momento eu achei válido contar-lhe essa experiência pela qual passei. Uma história que teve um começo triste e um final feliz. Uma história bonita demais. A história do meu sol.

A noite, exausta, seu pai fez acontecer mais uma vez um momento perfeito, ao me dizer palavras lindas, no quintal. No mesmo quintal que sentamos todos os dias, ele me fez sentir amada com algumas palavras e a mulher mais feliz do mundo. Isto é felicidade, filha. É isto que eu quero pra você.

20 de novembro de 2008

Tenho sentido saudades, filha... E medo também. Um medo não sei de que!
Sinto saudades de muita coisa, mas a que está mais doendo ultimamente tem sido a saudade de sentir-me amada. Sinto saudade de minha mãe, filha... Você ainda entenderá isso um dia.

Mãe é mãe, e por mais que a gente brigue, sente uma falta que chega a doer quando estamos longe e, principalmente, se as coisas não vão bem.
Tenho certeza que ela também sente minha falta;  mas deixar o coração falar mais alto que a razão é uma tarefa que poucos conseguem cumprir.

Sinto muita saudade também do seu pai. Apesar dele estar comigo todos os dias, sinto imensamente sua ausência, porque este conviver de gente adulta, casada as vezes é solitário.
Precisamos olhar sempre para os lados, filha, e tratar do amor todos os dias com a importância que ele merece, se não corremos o risco de perdê-lo aos poucos, e acredite; é mais doloroso do que quando é de uma vez só.

"O amor é feito da falta, mas não sobrevive sem a presença. O amor é feito de hoje." (Cris Guerra)
O que me entristece, é perceber que todos nós falamos línguas muito diferentes. Meu desespero é ter a sensação que eu jamais serei compreendida, que não mais serei enxergada. Isso me deixa perdida.

Cris Guerra diz que a dor compartilhada constrói coisas, alivia dores. Este é o problema, filha. Ultimamente não tenho compartilhado minhas dores com aqueles que estão mais próximos. Portanto construo coisas com quem teoricamente eu jamais construiria; e com vc, é claro! Maravilhoso essa sensação de conquistar alguém, mesmo que seja na dor, mas fundamental também é reconquistar os que um dia conquistamos, por mais longe que este dia esteja de nós.
Sei que um dia vou poder deitar no seu colo e desabafar, mas isso demorará ainda algum tempo.

Sabe filha, a verdade é que lidar com sofrimentos faz a gente amadurecer. E quanto mais sabemos lidar com eles, mais bonito nos tornamos. Vou te ensinar tudo que eu puder, não vou conseguir te poupar de todos sofrimentos, mas vou lhe mostrar que é preciso tato para lidar com eles, e acima de tudo, muito amor.

Amor sim, filha, a esse mundo que é cheio de imperfeições, mas é o nosso mundo.

19 de novembro de 2008

tempo ao tempo

Sabe filha, ando meio sumida daqui. Na verdade, tenho estado meio triste ultimamente, e não gosto de vir aqui quando estou assim. Mas dentro dessa melancolia, Pietra, há espaço para a felicidade. É impossível não sentir-se plena ao olhar para vc todos os dias... Alegre, amorosa, inteligente, saudável, esperta, crescendo, descobrindo o mundo.
Como diz a Cris Guerra: a vida não é sempre alegre ou sempre triste: existe alegria na tristeza, tristeza na alegria.

Espero que você me perdoe, mas a vida é assim, filha. Tem dias que não estamos bem... Mas depois vem a noite, e com ela, um novo dia... Então estou dando tempo ao tempo!

Pensar nos momentos felizes me faz sentir melhor... Não posso me queixar da falta deles. Desde que vc nasceu, eu e seu pai temos vivido muitas coisas boas juntos. Nós três, sempre! E precisa de mais?


Por isso quase sempre ando com a câmera fotográfica. É um jeito particular de eternizar esses momentos felizes.
E quando estamos assim, meio pra baixo, olhar para rostos felizes nos faz rir de novo. Principalmente se vc reconhecer a si e a quem mais ama nestes rostos.
 
Hoje você é a nossa pequena. Amanhã você vai crescer e as coisas vão deixar de ser como são. Mas nós três seremos sempre esses três. Eu, você, ele. Um dentro do outro.
Dia feliz, sábado de sol e clube... 15.11.08
Meu solzinho parecia um peixinho...
rindo do amor...
O mundo parece menos assustador porque você existe.

12 de novembro de 2008

mais festa...









Filhinha, a noite cantamos o terceiro parabéns pra você... Nunca vi aniversário mais festejado..
Você ganhou mais presentes.
Da tia Mônica, um joguinho de chá, que você amou!
Do vovô Carlos, uma boneca;
Da tia Letícia, roupinhas lindas e uma toalha;
Da tia Renata, outra roupinha chiquérrima
Da vovó Antena e vovô Lito, uma piscina de mil litros.
Mamãe fica tão feliz em saber que você é amadíssima por todos, meu amor.

Pietra e a cadeirinha



A bonequinha amou a cadeirinha que a vovó Ligia deu de presente de aniversário. Já sabe até sentar sozinha.
O problema é quando resolve ficar de pé, hehe.

Pietra, o porquinho e a boneca

11 de novembro de 2008

felicidade


Princesa da minha vida;
Hoje estamos comemorando o seu primeiro aniversário.
A experiência está sendo incrivelmente prazerosa... Pena não podermos estar juntas o dia todo, mas a noite promete.

Levei na escolinha hoje, bolo e quitutes para seus amiguinhos cantarem parabéns.

Para quem quiser saber... Artur é o menino de azul, da ponta...
Quero que vc entenda bem o significado desta data e a importância em festejá-la, pois a sua vinda mudou a vida de muita gente.
Seu papai me ligou na hora do almoço e disse que vc ganhou 5 roupinhas e uma toalha dos colegas dele...
Sua vovó Ligia me ligou logo de manhãzinha, e a sua Dinda acabou de me ligar. Ligaram ainda; tia Cidinha, vovó Antena, Thalita...
Enquanto eles não podem ainda falar direto com vc, filha, eu vou intermediando este carinho e amor todo, e me sinto felicíssima por isso.
Sinto-me abençoada e feliz da vida por ter uma preciosidade chamada Pietra em minha vida. Por saber que meus valores serão passados a você, e principalmente por saber que eu tenho todos os motivos do mundo para ser melhor a cada dia. Serei o seu espelho, filha. Quero que vc veja o que há de melhor em mim.
Por isso, hoje sou feliz. Por mim, por vc, pelo seu pai, por nós... Pela nossa família, que se tornou a coisa mais importante da minha vida.


10 de novembro de 2008

festinha em casa











Filha, hoje foi a sua primeira festinha de aniversário. O dia foi perfeito, vc estava radiante com tantos presentes e mimos dos avós e dindinha.
Vc brincou o dia todo, no fim da tarde, suas primminhas chegaram e a folia continuou.
Quando a noite chegou, filha, vc desmaiou de tanto cansaço.
Dormia meu anjinho... Cansado e feliz. Prestes a completar 1 ano de vida.
O ano em que mudou a nossa vida.

7 de novembro de 2008

Minha florzinha, você está prestes a completar 1 aninho e sinceramente, está a coisa mais linda deste mundo.
Você está esperta demais, inclusive para manipular a mamãe e papai. Você faz manha, birra e joga o corpo quando algo te contraria. E o faz com tanta convicção de que sua vontade será atendida, que do seu choro, não sai uma lágrima.
Acho que na creche você não se comporta assim pois sempre que vou de surpresa, vc está quietinha jantando. Ontem mesmo eu fui te ver... Eu e seu avô Carlos. Vc estava como uma mocinha, sentada no carrinho, comendo o papá com tia Simone.
Vovô esticou o braço em sua direção e vc foi tão alegre ao encontro dele, que o sorriso ficou estampado em seu rosto. Vc não estranha ninguém, meu amor, e isso é muito bom. Só faz com que cada vez mais as pessoas te amem. E tem sido assim; todos sempre demonstrando muito amor por vc.
A noite, no quintal, ficamos observando a chuva cair, e vc se mostrou surpresa e feliz ao mesmo tempo.
Cada minuto que passo ao seu lado, aprendo tanto, filha!
Seu pai, quando chegou do banco, ficou bobo de ver vc descendo da cama sozinha... Mamãe tinha visto ontem.
Tenho a dizer que a sua vinda mudou completamente a minha vida. Tudo está infinitamente melhor. Graças a vc, meu mundo é colorido demais.
Obrigada, filha!

3 de novembro de 2008

Gente da melhor qualidade II

olha a bolsinha que a vovó deu!!!
bebê no restaurante...
Olha que Dinda linda vc tem, filha!
sua vovó com seu novo cabelo... ficou linda!
gente, olhem minha bolsinha!
papai, me dá logo essa chave...
carinha mais linda e emburrada...
 sapeca
papai deu brinquedo novo pro nenê
olha a carinha de felicidade no escorregador
apagou!!!
olha a cor do pé!!!


Filha, hoje nós (mamãe, você e papai) fomos para taubaté almoçar com a vovó Ligia, vovô Guarany e Dindinha... Faltou titio Armando, que estava viajando a trabalho...
Tivemos um delicioso domingo em família. 
Depois do almoço árabe, fomos ao shopping procurar presente para o seu aniversário.
Eu e seu pai tomamos um chopp para comemorar 1 ano que pixamos o muro do quintal de casa, hehe...
Depois voltamos pra casa da vovó e você aprontou muito... Brincou com a Lisa e a Babi, e todos nós achamos lindo ouvir você chamando as cachorrinhas de au au.
Mais tarde, enquanto papai via a corrida com vovô, mamãe levou vc à pracinha do condomínio...
Vc brincou tanto. Se divertiu muito que foi difícil tirá-la de lá.
No fim do dia, o cansaço era tanto que vc apagou no carro.
Teremos ainda muitos dias como este, filha!


mamãe e papai
a ida para Taubaté... Que falta de modos, filha!