24 de março de 2009

mamãe, quem planeja sou eu.

Engraçado como é verdadeira a idéia de que quando temos criança, não devemos planejar muito, pois tudo depende de como ela estará.
No sábado a noite, eu e seu pai deixamos você na casa da vovó Lígia e fomos para o casamento da Gorette e do César. Planejávamos dormir até tarde no domingo, já que chegamos da festa as cinco da manhã. Porém, não foi possível pois a vovó nos ligou dizendo que você estava doentinha. Levantamos apressados e fomos buscá-la... Depois que lhe demos a novalgina e que sua febre baixou, sua alegria contagiante voltou a reinar. Fomos ao prontil, e quem vir as fotos jamais dirá que se trata de um hospital, pois você não parou um minutinho.
Depois da consulta, nada de grave, dentinhos nascendo... Fomos pra casa, exaustos, porém mais felizes do que nunca por ter nossos planos tão radicalmente mudados.

meu torinho lindo, rsssss
Filha, ontem eu fui te buscar na escola e quando você veio pro meu colo, olho pra professora e disse em alto e bom som:
Tchau, Mô!
É emocionante ver como você cresce a cada dia.

20 de março de 2009

redescobrindo

Você mudou minha vida, filha. Agora eu me permito viver intensamente situações que antes nem notava. Parece que aquele caminho da escolinha pra casa, que fazemos todos os dias no fim da tarde ficou mais florido. O céu está mais azul, os cães mais presentes nas ruas, as crianças se multiplicaram... E você sempre me mostrando essa nova realidade. Tenho a sensação que você me ensina mais do que aprende comigo, filha.
Sua personalidade, tão parecida com a minha. Sua mãozinha me puxando quando eu insisto em parar em algum lugar que você não quer. Sua pressa em viver tudo agora.
Você está crescendo, e eu também.

Pietra no carnaval da Recriar, fantasiada de mulher gato. fevereiro 2009.

16 de março de 2009

beijo que ficará pra sempre...


Minha filha, hoje, ao te deixar na escola, você me deu tchau com sua mãozinha e logo em seguida me jogou um beijo. Foi tão lindo, Pietra... Que vontade que eu tive de não ir trabalhar e passar o dia todo contigo.


3 de março de 2009

orgulho e felicidade

Não é raro eu me pegar pensando em você; porém estes últimos dias tenho sentido uma culpa tão latente, filha, que chega a doer.
Sinto culpa por não ser tão presente em tua vida como gostaria, pois esta correria do dia a dia faz com que nos vejamos apenas por algumas poucas horinhas durante a semana. Porém, sei também meu amor, que mais importante que quantidade, é a qualidade; e por isso procuro fazer dos meus momentos com você, os melhores.
Você está crescendo muito depressa, ontem mesmo eu e seu pai conversamos sobre isto e chegamos a conclusão que a saudade desta fase será inevitável.
Boquinha de peixinho, de beijo, pedidos de colo, barulho do elefante, falar papai e não mamãe, falar pica-pau(papau) etc... Situações que para quem está de fora não tem a menor graça mas que me enchem de orgulho e felicidade.
Domingo sua madrinha te batizou e depois fomos almoçar em família. Você é muito peculiar, filha. Sempre surpreendendo a todos, sempre aparecendo mais que os outros.
Na igreja você fez um escândalo, eu me vi literalmente louca com seus berros... Fazê-la parar, nem que seja por um minutinho, não é tarefa fácil.
Achei engraçado o comentário que sua avó Anamaria fez quando viu você brincando despreocupadamente enquanto eu segurava a Gabi no colo... Ela disse assim:
"Paty, quando você tinha a idade da Biê, eu não podia pegar nenhuma outra criança no colo, você fazia um escândalo..."
Você é diferente filha. Tem uma alma nobre. Não é qualquer ciumezinho que te abala; mesmo porque você já sabe que ninguém é pario pra ti.