5 de julho de 2010

Jade

Comprei uma cachorrinha pra nós, filha, mas confesso que fico em dúvida se fiz bom negócio. Digo isso pelo tamanho da criatura que é inversamente proporcional ao seu jeitinho estabanado, rsrs.
Vc está numa alegria de fazer gosto com nossa nova amiguinha porém mamãe tem que ficar em cima o tempo todo pois de tanto amor que vc sente, quer apertá-la, segurá-la, beijá-la a abraçá-la em tempo integral. Pobre do bichinho.
No meio de uma crise sua de euforia e teimosia, querendo pegá-la e virá-la de barriga pra cima dizendo que ela era seu nenêm, a única idéia que me veio a cabeça foi pegar o celular e ligar para alguém imaginário que viria buscá-la na mesma hora. Tratei este alguém de Sr. Antonio, dizendo a ele que viesse buscar a Jade, pois a Pietra não deixava a cachorrinha quieta. Atentamente vc ouviu tudo, quando desliguei vc me disse assim:
Deixa eu falar com esse seu antonio aí...
Então liguei para alguém que prontamente fingiu ser este seu Antonio e te deu alguns conselhos com um tom de voz nada amistoso.
Depois que vc desligou o telefone, rapidamente deixou a Jade ir e me disse com seriedade:
Mamãe, quando o seu antonio chegar eu vou dar um beijo e um abraço nele.
Certa de que este beijo amolecerá o coração do seu Antonio e que ele cederá a sua vontade de não levar a cachorrinha.


Ai filha, sua esperteza e sabedoria estão sempre me admirando...
 

Um comentário:

  1. Querida!!
    Amei esse bolg! Vc tem um jeito delicioso de escrever! Chorei, dei risada, imaginei situações... tive vontade de ter vários bebês e ao mesmo tive muito medo!
    Imagino o quão maravilhoso deva ser ter um 'serzinho' sorrindo prá vc logo de manhã!
    Desejo que seu Sol brilhe muito!!!
    Bjoooo
    Naya

    ResponderExcluir

Para você que veio nos visitar vai o nosso muito obrigada...