27 de julho de 2009

desculpa

Filha, ontem seu pai olhou pra mim com lágrimas nos olhos e dissse orgulhoso:
"Amor, nossa filhinha está crescendo!"

Esta frase foi dita ao observar você andando de trenzinho no shopping. Ficou
sentada lá igual uma mocinha e cada vez que passava pela gente dava tchauzinho.


Sinto muita alegria em vê-la crescer, mas confesso que sinto uma pontinha de
medo também, medo de como será minha vida depois que você crescer, Pietra.
A noite, quando subíamos para o apartamento, vc me bateu no rosto (nós temos
feito de tudo para tirar esta mania terrível que vc pegou de bater nas
pessoas).
Doeu, não sei se foi maior a dor física ou emocional, que eu já
estava sentindo
por outros motivos... Chorei! Você se desesperou ao me ver
chorar. Me deu pena,
mas a tristeza era maior... Você, em sua pequeneza, me olhava e dizia:
"Dipupa, mamãe. Dipupa..."
E quando viu que mesmo depois de vários pedidos de desculpas eu continuava chorando, se pôs a chorar também. Neste momento eu lhe abracei forte contra o meu peito e aos poucos você foi se acalmando.
É meu amor, um dia você vai entender que pedir desculpas as vezes não é suficiente para tirar uma dor... Talvez seja melhor não causá-la.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para você que veio nos visitar vai o nosso muito obrigada...