21 de novembro de 2008

Meu sol, uma das coisas que quero te ensinar é a conviver com um problema, e pensar no lado positivo que ele pode trazer. Tudo na vida sempre tem um lado bom, e todos os problemas são problemas. Alguns sofrem mais, outros menos... Não podemos mensurar qual problema é maior, mas podemos observar como cada qual lida com ele... Está aí a diferença, filha. Para sermos felizes, temos que as vezes deixar pra lá, dar menos importância a coisas que na verdade são menos importantes.

A felicidade está nas pequenas coisas da vida, nos momentos do dia a dia, onde tudo parece perfeito. Mamãe está descobrindo isso agora.

Ontem, tive um dia intenso filha, atendi muitos pais, pois estou fazendo as reuniões finais e a entrega de boletim para os que ficaram de recuperação. Muita conversa, argumentação, analises de um ano letivo inteiro, ali em 15 ou 20 minutos.
No meio dessas tantas pessoas, umas três ou quatro fizeram a diferença... Por reconehcerem meu trabalho e de uma forma ou de outra tecerem um elogio, num daqueles dias em que vc está esperando somente críticas.

A mãe de uma aluna me disse que sua filha me admirava... Pensei comigo, ah, mais uma que está fazendo média com a mãe...( Isso porque eu faço o lado chato da coisa, filha. Já me acostumei a ser vista como a bruxa da escola.) Mas de repente eu fiz um elogio a ela (aluna, que estava a minha frente, ao lado da mãe) e ela chorou emocionada. Quando a mãe perguntou pra ela o porque daquelas lágrimas, ela respondeu:
Um elogio vindo da Patrícia... Olha pra ela, mãe!
Ela falou com uma admiração que me fez duvidar por alguns segundos que era de mim mesma que estavam falando. E a mãe emendou; ela te admira muito... Aquela frase ficou fazendo eco na minha cabeça, e eu desejei um dia ser capaz de merecer essa admiração.

Nesta mesma conversa, a mãe começou a me explicar que a filha passou por problemas de saúde durante o ano, e aquilo fez com que minha vida viesse a tona. Lembrei de mim, lembrei de você, que é o milagre da vida...

Há alguns anos eu fiquei doente, muito doente e cheguei a ouvir do médico que se eu conseguisse sobreviver a tudo aquilo, talvez nunca pudesse engravidar. No auge dos meus 20 anos, esse ainda não era o meu maior sonho, que naquele momento era apenas voltar a ter uma vida normal.

Convivi com essa realidade cinco longos anos, mas do jeito que veio, um dia foi... Neste dia, meu médico me falou com um sorriso estampado em seu rosto;
Você está livre, Patricia!
 Foi emocionante; porém não mais que o dia em que cheguei lá, grávida de você, de 9 semanas, e ele me olhou de longe e perguntou:
Hoje você veio me trazer a boa notícia, Patricia?
Com lágrimas nos olhos eu respondi que sim, e nada mais precisou ser dito, filha. Ele estampou um lindo sorriso no rosto e me falou que o presente dele seria o exame de sexagem fetal. E como nas outras vezes, saí da sala dele direto pra sala de coleta. Diferente das outras vezes, dessa eu não estava tirando sangue para saber se minhas plaquetas aumentaram, e sim para saber se meu milagre seria a Pietra ou o Maurício.

Voltando a conversa com a aluna e sua mãe, eu me lembrei de quando ela ainda não sabia qual era o seu problema, e aos prantos comentou com o professor que era muito nova pra morrer.
Neste momento eu achei válido contar-lhe essa experiência pela qual passei. Uma história que teve um começo triste e um final feliz. Uma história bonita demais. A história do meu sol.

A noite, exausta, seu pai fez acontecer mais uma vez um momento perfeito, ao me dizer palavras lindas, no quintal. No mesmo quintal que sentamos todos os dias, ele me fez sentir amada com algumas palavras e a mulher mais feliz do mundo. Isto é felicidade, filha. É isto que eu quero pra você.

4 comentários:

  1. Lindo momento... me emocionou...

    ResponderExcluir
  2. ai, que coisa boa, que coisa linda..
    mesmo que nuvens pairem no céu, seu sol sempre brilhará, tem coisa melhor que isso?

    fiquei emocionada com o post.. essa vida de revira-voltas.. só me dá mais força pra continuar..

    ler e escrever são remédios baratinhos pra alma..
    eu amo..

    torço muito por ti, Paty..

    beijos nossos..
    Bruna & Içara

    ResponderExcluir
  3. Que lindo,Patrícia!
    Fiquei com os olhos marejados lendo as suas sensíveis palavrinhas.
    Você trabalha com educação? Que maravilha!
    Eu sou jornalista de formação, mas educadora de alma...um dos meus sonhos é trabalhar com criança. Enquanto isso não acontece vou treinando com os meus pimpolhos por aqui.
    Que Deus ilumine vocês!
    beijos
    Beta
    ps: irei " linkar" vocês no meu lar da escrita,tá?

    ResponderExcluir
  4. OI
    POR ACASO ACHEI O BLOG. AMEI DEMAIS.
    TUDO MUITO FOFO A SUA FILHA É LINDA DE MAIS

    QUE DEUS ABENCOE A ELA E A VOCE TAMBEM
    QUE ESCOLHEU UM MODO TAO DIFERENTE DE EXPRESSAR O SEU AMOR DE MAE

    PARABENS

    E FIQUEM COM DEUS

    LEIA CARVALHO

    ResponderExcluir

Para você que veio nos visitar vai o nosso muito obrigada...